Requalificação e valorização de espaços balneares

A atividade balnear, no seu conceito básico e variantes ligadas ao lazer e/ou ao usufruto da costa, é, sem dúvida, uma das atividades humanas que direta ou diretamente, causam as maiores alterações na zona costeira.

 

Os objetivos inerentes a esta tipologia de intervenção passam pela valorização dos espaços passiveis de uso público, nomeadamente com a criação de infraestruturas de apoio ao uso balnear (áreas de lazer, acessos viários, estacionamento, acessos pedonais, apoios de praia de qualidade), garantindo a segurança e conforto na sua utilização, mantendo a integridade biofísica do espaço em que se inserem, criando uma imagem de conjunto de referência, associada ao valor ambiental da envolvente.

Saber mais
clique no mapa para conhecer as intervenções
SINES
 

Praia da Samouqueira,
Praia de Porto Covinho
e Praia Grande de Porto Covo

Os projetos para as Praias da Samoqueira, Porto Covinho e Praia Grande de Porto Covo tinham como objetivo principal a sua valorização nomeadamente, com a criação de infraestruturas de apoio balnear que salvaguardassem o ecosistema costeiro.

INVESTIMENTO

967.693€

 

PROJETO

WW – Consultores de Hidráulica e Obras Marítimas, S.A.

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: VHM, S.A.

FINANCIAMENTO

POVT:            677.385€

M.Ambiente:  174.185€

C.M. Sines:       116.123€

PRAIA DA SAMOUQUEIRA
Empreitada concluída 

Os acessos ao plano de praia são efetuados através das atuais escadas de betão encastrada na arriba. De um modo geral, as intervenções propostas baseiam-se nas remodelações das escadas existentes e na instalação de corrimão e de iluminação.

 

O tratamento vegetal proposto nos projetos tem um papel fundamental de proteção e recuperação do solo, bem como, permitir uma rápida e fácil integração paisagística, minimizando os custos e cuidados de manutenção.

 

Na praia da Samouqueira e Praia Grande de Porto Covo prevê-se uma área para concessão balnear de aproximadamente 480 m2 e 750 m2, respetivamente na zona central do plano de praia, destinada a toldos e barracas.

 

Na praia de Porto Covinho não foi prevista área para concessão balnear, uma vez que se verifica a inexistência de areia seca, tendo em conta o limite da faixa de risco de protecção da arriba para o mar e o nível máximo de maré.

Estão previstas intervenções nos acessos viários e nos estacionamentos, nos acessos às praias, nas concessões balneares, na inserção de uma pedovia e no enquadramento cénico. A solução apresentada abrange uma área total de intervenção para as três praias de aproximadamente 17 500 m2.

 

De forma a promover a fruição pública à faixa costeira, prevê-se nos projetos, a inserção da pedovia ao longo de todo o percurso abrangente às três praias, com uma extensão total de aproximadamente 1 620 m e a criação de pontos de interesse paisagístico com a construção de miradouros.

PRAIA DE PORTO COVINHO
Projeto concluído
PRAIA GRANDE DE PORTO COVO
Projeto concluído
SINES
 

Praia dos
Buizinhos

Porto Covo
Empreitada concluída

A execução deste projeto teve como objetivo ordenar e regular a circulação de visitantes/ caminhantes, 
levando as pessoas para zonas seguras, com ótimos pontos de visitação para, 
que se sintam dissuadidas de procurar carreiros alternativos e criar novas áreas degradadas.

PROJETO

Domingos dos Reis Fançony

Empreitada

Manuel António e Jorge Almeida - Construções, S.A.

Fiscalização: P3 - Projetos de Engenharia, Lda.

INVESTIMENTO
SINES
 

Praia da
Ilha do Pessegueiro

Empreitada concluída

Valorização e qualificação da Praia da Ilha do Pessegueiro e área envolvente do forte tendo em vista a mitigação dos riscos de erosão e a proteção dos ecossistemas dunares, a melhoria das condições de acessibilidade e usufruto do espaço e a valorização do património.

Intervenção a dois níveis:

  • Reordenar e qualificar o estacionamento, garantindo um enquadramento favorável do Forte;

  • Demolir o restaurante existente (a executar numa fase posterior);

  • Construir um restaurante novo, em local mais favorável e devidamente enquadrado na envolvente (a executar numa fase posterior);

  • Construir um miradouro .

PROJETO

Land Design – Arquitetura Paisagista, Lda

 

PROPOSTA
ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

 

Empreitada

Rui & Candeias, Lda.

Fiscalização: Prospectiva - Projectos, Serviços e Estudos, S.A.

FINANCIAMENTO

A ideia chave do projeto passa por criar uma experiência de visitação totalmente integrada, orientada para a conservação da natureza e para o lazer, em que a paisagem, através de todas as suas componentes, assume um papel preponderante.

Praia Ilha Pessegueiro depois 2.JPG
ODEMIRA
 

Praia dO
Malhão

Empreitada concluída

A intervenção na ante praia do Malhão compreendeu a estabilização com técnicas biofísicas as áreas declivosas e ravinamentos associados, descompactação, reposição do coberto vegetal da plataforma sobre as arribas e a construção de acessos automóveis e estacionamento na transição para a área de charneca.

O projeto regeu-se pelos princípios de intervenção do POOC, de proteção, aptidões e potencialidades, localização de apoios de praia, acessos e localização dos espaços a afetar a estacionamento automóvel. No entanto, com o acordo das entidades envolvidas na gestão do território, foi possível aumentar o número de lugares de estacionamento e a dimensão do apoio de praia principal de modo a criar uma solução que responde ao crescimento da procura indo ao encontro das necessidades atuais.

 

A proposta procurou melhorar a acessibilidade e promover a circulação pedonal pela criação de um percurso entre o SITAVA e a praia, um passeio panorâmico sobre a arriba, acessos confortáveis ao areal, acessos em deck sobre as dunas e um percurso de interpretação com 5 km por trás das dunas.

Este percurso de interpretação é pontuado por várias estadias e plataformas mirante, permite aceder ao areal através das dunas em três pontos e em Aivados e é utilizável por bicicletas, peões, veículos de serviço e emergência e cavaleiros.

Poderão aceder a  um excelente trabalho de video e fotografia atravês dos links:

 

Video praia do Malhão

Fotos praia do Malhão

 

Cortesia da equipa produtora ZUPA.PT 

INVESTIMENTO

2.062.981€

 

PROJETO

JRFHC - Associados, Lda

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

 

EMPREITADA

Luis Frazão, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

 

FINANCIAMENTO

POVT:           1.444.087

M.Ambiente:     371.337

C.M. Odemira: 247.558

ODEMIRA
 

Praia das
Furnas

Valorização e qualificação da Praia das Furnas - praia periurbana, mas sujeita a forte procura, apresentando uma frente de mar e uma frente de rio (foz do rio Mira) - tendo em vista a melhoria dos acessos e das condições de utilização e de segurança do espaço balnear, associada à proteção e valorização dos recursos naturais existentes, designadamente do extenso cordão dunar que antecede a zona de areal.

Entre outros, fazem parte do projeto os seguintes trabalhos: reperfilamento e balizamento da faixa de rodagem e das bolsas de estacionamento impedindo-se o estacionamento desordenado e abusivo, criação de um percurso pedestre ao longo da área de intervenção e recuperação dos quatro acessos sobrelevados ao areal em passadiços de madeira, redefinição da rede de drenagem, recuperação do mobiliário urbano existente, corte da paliçada existente para proteção do sistema dunar, plantação de espécies arbóreas e colocação de sinalética rodoviária e informativa adequada.

INVESTIMENTO
PROJETO

800.863€

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

COBA, S.A.

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

EMPREITADA

Rui & Candeias, Lda

Fiscalização: Pengest, S.A.

Empreitada concluída
DEPOIS
ANTES
FINANCIAMENTO

INALENTEJO: 477.555€

M.Ambiente:      193.985€

C.M. Odemira:   129.323€

ODEMIRA
 

Praia de
Almograve

A intervenção teve como base o disposto na ficha e plano de praia que integram o POOC Sines-Burgau para a praia do Almograve, a sua classificação tipo II, e os critérios de qualidade subjacentes aos galardões de praia azul.

Empreitada concluída

A intervenção pretende alterar a imagem da Praia do Almograve promovendo a demolição do restaurante “João César”, dos balneários e da plataforma que se encontra assente sobre a praia e onde se implantam estes dois edifícios. Pretende igualmente promover o arranjo da via de circulação que liga o extremo norte da Praia do Almograve ao extremo sul, ordenando o estacionamento, a circulação automóvel e pedonal. 

 

Optou-se por materiais pouco intrusivos que facilitam a integração paisagística com a envolvente mantendo assim a integridade biofísica e identidade do espaço.

 

O percurso de ligação entre a zona norte e a zona sul da praia é feito paralelamente à circulação viária, ocupando uma área já consolidada. Aqui optou-se pela execução do pavimento em solo consolidado, com recurso a mistura de inertes de cromatismos semelhantes aos existentes. O percurso será devidamente balizado com balizadores em madeira de pinho tratado em autoclave, e definidos por guia de madeira de pinho tratado em autoclave.

INVESTIMENTO
PROJETO

534.378€

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Manuela Afonso & Rebelo dos Reis, Lda

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Rui & Candeias, Lda

Fiscalização: Proman, S.A.

FINANCIAMENTO

POVT:             374.065

M.Ambiente:      96.188

C.M. Odemira:  64.125

ODEMIRA
 

Praia dos
Alteirinhos

Empreitada concluída

Valorização e qualificação da área envolvente à Praia dos Alteirinhos – praia não equipada, de uso condicionado, associada a sistemas ecológicos de elevada sensibilidade – incidindo em duas zonas distintas, mas complementares e ligadas entre si: faixa superior da arriba rochosa localizada entre as praias dos Alteirinhos e da Zambujeira do Mar e área de estacionamento inferior localizada junto à praia da Zambujeira do Mar.

Apresentando como principal objetivo a proteção e valorização dos recursos naturais existentes, nomeadamente através do ordenamento e condicionamento das acessibilidades e de ações de renaturalização, o projeto traduz-se nas seguintes intervenções:

  • Ordenamento e balizamento do estacionamento automóvel da Praia da Zambujeira do Mar (zona baixa) e criação de uma nova bolsa de estacionamento na zona do antigo campo de futebol (zona alta);

  • Beneficiação do caminho municipal de ligação entre a zona baixa e a zona alta, incluindo a criação de um percurso pedonal lateral em passadiço;

  • Reabilitação do trilho pedestre de acesso à Praia dos Alteirinhos, incluindo a criação de um miradouro sobre a falésia;

  • Renaturalização do topo da arriba através do ordenamento e balizamento dos percursos e de ações de renaturalização (remoção de espécies invasoras e aplicação de hidrossementeira com espécies autóctones);

  • Colocação de mobiliário urbano e de sinalética rodoviária e informativa.

INVESTIMENTO
PROJETO

800.864€

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

COBA, S.A.

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

Trabalhos arqueológicos

EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

INALENTEJO: 477.555€

M.Ambiente:      193.985€

C.M. Odemira:   129.323€

FINANCIAMENTO
ODEMIRA
 

Praia Norte
de Odeceixe

O objetivo da intervenção era a compatibilização da utilização da margem direita da Ribeira de Seixe enquanto alternativa à praia de Odeceixe para a prática balnear ou estadia de recreio com uma imagem liberta da presença humana que possa dar continuidade ao campo visual que se oferece a quem estiver na praia de Odeceixe.

 

A intervenção incluiu a relocalização da área de estacionamento de modo a que a presença de automóveis passe a ficar escondida para quem observa esta margem da ribeira a partir da praia de Odeceixe.

O percurso viário sobre o cordão em talude ao longo da margem foi desativado para dar lugar a um percurso pedonal que ocupa a porção mais afastada da margem do atual percurso viário. A crista deste cordão, que estava aplanada pela passagem de automóveis, foi refeita e passa a ocultar o percurso pedonal, ao mesmo tempo que se restitui uma imagem naturalizada ao talude a partir da praia de Odeceixe.

Com esta intervenção, formalizam-se os acessos à margem e ao plano de água e adotam-se medidas que garantem uma utilização mais equilibrada do talude que ladeia a Ribeira.

INVESTIMENTO
PROJETO

111.888€

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Atelier do Beco da Bela Vista.

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

Acompanhamento arqueológico: ERA

Empreitada concluída
FINANCIAMENTO

INALENTEJO: 66.719€

M.Ambiente:       27.101€

C.M. Odemira:   18.068€

ALJEZUR
 

Praia de
Odeceixe sul

Empreitada concluída

Melhoria da acessibilidade pedonal à praia de Odeceixe, e tem por objetivo adequar as acessibilidades de acesso à praia, eliminando conflitos entre peões e viaturas com a implementação de uma faixa de circulação pedonal autónoma.

Nesta empreitada será realizado um percurso pedonal que liga o miradouro da Praia das Adegas ao acesso à Praia de Odeceixe. Este, desenvolve-se ao longo da via rodoviária existente, em estrutura ligeira de madeira e permite uma utilização segura por parte dos utentes da praia. Ao longo deste percurso são criadas duas zonas de repouso e ordenados os lugares de estacionamento automóvel.

 

INVESTIMENTO

246.931€

 

PROJETO

António Marques Arquitetura e Planeamento, Lda.

EMPREITADA

Strongprecision, S.A.

Fiscalização: P3 - Projectos de Engenharia, Lda.

FINANCIAMENTO
DEPOIS
ALJEZUR
 

Praia da
Amoreira

Valorização e qualificação da praia localizada no estuário da Ribeira de Aljezur – praia seminatural equipada, associada a sistemas naturais sensíveis  – abrangendo três zonas distintas, articuladas pelo caminho municipal que serve de acesso à praia, totalizando uma área de intervenção superior a 27.000 m².

 

Frente de praia

antepraia integrando a plataforma envolvente do apoio de praia, o estacionamento de proximidade da praia, a via de acesso e anel de retorno e a escada e passadiço de acesso à praia;

Acesso e estacionamento

troço central constituído pela via principal, bolsas de estacionamento, faixa pedonal e estacionamento intermédio;

Zona fluvial

troço sul da via de acesso, abrangendo uma bolsa de estacionamento de apoio à praia fluvial.

 

Entre outros, foram realizados os seguintes trabalhos: requalificação, reperfilamento e balizamento da via de acesso e das bolsas de estacionamento, criação de uma faixa pedonal ao longo da via, reformulação da rede de drenagem de águas pluviais, reformulação dos acessos ao areal salvaguardando a possibilidade de acesso a pessoas com mobilidade condicionada, consolidação da plataforma do apoio de praia, renaturalização e eliminação de espécies exóticas invasoras e colocação de mobiliário urbano e sinalética apropriada.

 

INVESTIMENTO
PROJETO

365.935€

 

António Marques - Arquitectura e Planeamento, Lda

ESTUDOS COMPLEMENTARES
Empreitada concluída

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Acompanhamento arqueológico

EMPREITADA

Luis Frazão, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

Acompanhamento arqueológico: ERA

FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:  219.561€

M.Ambiente:     124.891€

C.M. Aljezur:       21.483€

ALJEZUR
 

Praia de
Vale Figueiras

Valorização e qualificação da Praia de Vale Figueiras – praia recortada no sistema de costa alta rochosa do Sudoeste na foz do barranco de Vale Figueiras – tendo em vista a conservação da natureza e biodiversidade, a adequação das acessibilidades ao atual padrão de utilização da praia (associada ao lazer e desportos náuticos),
a redução de conflitos entre automóveis e peões,
o ordenamento e melhoria dos estacionamentos
e a redução de espécies de plantas exóticas.

 

Abrangendo uma área superior a 15.000 m²,  a intervenção consiste em:

  • Reordenamento da antepraia através da criação de uma zona da estada entre a duna e o ponto de retorno de veículos e da criação de um passadiço rampeado de acesso ao areal;

  • Reformulação do corredor de acesso automóvel através do seu reperfilamento e pavimentação do troço mais íngreme, da criação de uma faixa contínua pedonal na berma da estrada e da colocação de delimitadores de circulação;

  • Criação de uma bolsa de estacionamento na plataforma superior, localizada no início do troço pavimentado - dentro do perímetro POOC Sines - Burgau;

  • Reformulação do sistema de drenagem pluvial através da estabilização das bermas e condução do efluente em valeta até à linha-de-água;

  • Arranque manual de chorão e outras espécies invasoras.

 

INVESTIMENTO
PROJETO

179.831€

 

António Marques - Arquitectura e Planeamento, Lda

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Luis Frazão, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

Empreitada concluída
ANTES
DEPOIS
FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:  107.899€

M.Ambiente:      50.450€

C.M. Aljezur:       21.483€

VILA DO BISPO
 

Praia do
Castelejo

Valorização e qualificação da Praia do Castelejo – praia equipada localizada na proximidade de Vila do Bispo – tendo em vista a melhoria das condições de acessibilidade e utilização da praia e a minimização do impacto da circulação e permanência desregrada de automóveis e utilizadores do espaço, permitindo a regeneração da vegetação e a salvaguarda do património arqueológico presente.

 

 

INVESTIMENTO
PROJETO

77.203€

 

Atelier do Beco da Bela Vista

ESTUDOS COMPLEMENTARES
Empreitada concluída
ANTES
DEPOIS

ALGARVE 21:  46.322€

M.Ambiente:     16.058€

C.M. Aljezur:      14.823€

FINANCIAMENTO

Rui & Candeias, Lda

Fiscalização: Proman, S.A.

EMPREITADA

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Sondagens arqueológicas

Entre outros, estão previstos os seguintes trabalhos:

  • Reformulação da zona terminal da estrada municipal, condicionando o acesso automóvel e criando lugares de estacionamento destinados a autoridades e utentes com mobilidade reduzida;

  • Regularização e balizamento da bolsa de estacionamento localizada a norte da estrada municipal, formalizando 67 lugares;

  • Desativação da bolsa de estacionamento existente a sul da estrada municipal, na zona da Estação Arqueológica do Castelejo;

  • Criação de um acesso pedonal do estacionamento às rampas e escadas que dão acesso ao areal, a norte da estrada municipal ao longo da valeta existente.

  • Reforço do sistema de drenagem com a criação de micro bacias e de um poço drenante para retenção das águas pluviais, procurando reduzir-se o seu efeito erosivo.

 

Com o objetivo de reduzir a área impermeabilizada e o impacto visual da intervenção, a grande maioria dos pavimentos será realizada em toutvenant com inertes provenientes da região,  privilegiando-se o reaproveitamento do material existente

 

VILA DO BISPO
 

Praia da
Mareta

Valorização e qualificação da praia confinante com a vila de Sagres – praia urbana sujeita a forte procura – promovendo a criação ou requalificação de infraestruturas de apoio ao uso balnear, sobretudo ao nível das acessibilidades e do estacionamento, de modo a garantir a segurança e conforto da sua utilização e a salvaguarda dos valores naturais.

 

 

INVESTIMENTO
PROJETO

537.745€

 

COBA, S.A.

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:         322.647€

M.Ambiente:            107.685€

C.M. Vila do Bispo: 107.413€

Empreitada concluída

Evidenciam-se as seguintes ações:

  • Hierarquização e recuperação das vias de acesso com a formalização da via principal que estabelece a ligação à zona urbana em pavimento betuminoso e cubos de calcário das vias secundárias que fazem a ligação aos acessos pedonais ao areal em cubos de granito;

  • Ordenamento e balizamento da bolsa de estacionamento da Praça Central e criação de lugares de estacionamento longitudinal ao longo dos acessos viários;

  • Criação de um passeio pedonal balizado ao longo do caminho principal pavimentado com cubos de granito;

  • Consolidação e harmonização do trilho entre a Praia da Mareta e a Fortaleza de Sagres melhorando o seu conforto e as condições de circulação pedonal e ciclável;

  • Recuperação dos acessos pedonais, poente e nascente, ao areal e da escada entre os acessos viários principal e secundário poente;

  • Colocação de mobiliário urbano e sinalética informativa tendo em consideração a durabilidade e sustentabilidade dos materiais e dos equipamentos, assim como a sua integração paisagística;

  • Limpeza geral do terreno, remoção de espécies infestantes e aplicação de hidrossementeira sobre os trilhos a desativar e as zonas de talude degradadas ou sem vegetação.

VILA DO BISPO
 

Praia do
Martinhal

Valorização e qualificação da Praia do Martinhal – praia seminatural equipada com uso condicionado, apesar de possuir um areal de dimensões generosas – tendo presentes princípios que visam a proteção e valorização dos recursos naturais existentes e o ordenamento e condicionamento da mobilidade e do estacionamento na área de intervenção, a par da proteção dos sistemas dunar e lagunar e da sua regeneração.

 

 

INVESTIMENTO
PROJETO

135.326€

 

COBA, S.A.

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Empreitada concluída
EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:          81.196€

M.Ambiente:            30.952€

C.M. Vila do Bispo: 23.178€

Atendendo à elevada sensibilidade ecológica e qualidade paisagística do local, o conceito de intervenção adotado baseou-se no caráter naturalizado do espaço, tendo sido atribuída particular importância à harmonização das geometrias a tratar e dos materiais a aplicar com a envolvente paisagística, numa lógica de sustentabilidade ambiental e económica e de utilização racional de recursos. Tendo presente esse conceito, foram realizados os seguintes trabalhos:

  • Ordenamento, reperfilamento e balizamento dos acessos viários e da bolsa de estacionamento, mantendo-se os pavimentos em terra batida;

  • Consolidação e balizamento de um caminho pedonal ao longo dos acessos viários, sendo sobrelevado, em deck, na zona do acesso secundário e dos acessos ao areal junto aos apoios de praia;

  • Colocação de sinalética e mobiliário urbano adequado, privilegiando-se o uso da madeira;

  • Definição da localização de infraestruturas de apoio ao ensino e prática de surf;

  • Limpeza geral e remoção de vegetação infestante em toda a área de intervenção e plantação de pinheiros na zona do estacionamento.

VILA DO BISPO
 

Praia da
Ingrina

Empreitada concluída

Valorização e qualificação da Praia da Ingrina – praia semi-natural equipada com uma capacidade de utilização limitada devido à dimensão reduzida do areal – visando a conservação da natureza e da biodiversidade, a valorização do património natural e histórico da área envolvente e a adequação das acessibilidades e estacionamento automóvel ao atual padrão de utilização da praia.

 

 

INVESTIMENTO

António Marques - Arquitectura e Planeamento, Lda

PROJETO

199.092€

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

EMPREITADA
FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:          119.455€

M.Ambiente:              41.237€

C.M. Vila do Bispo: 38.400€

ANTES
DEPOIS

A intervenção incide, fundamentalmente, no caminho municipal, nos acessos à praia, ao restaurante existente e aos pesqueiros e nas áreas de estacionamento, traduzindo-se nas seguintes ações:

  • Regularização e balizamento da via de acesso e das áreas de estacionamento;

  • Instalação de uma plataforma pedonal elevada, em madeira, ao longo da berma da estrada para acesso ao areal;

  • Remoção manual das espécies exóticas e invasoras nas dunas, na praia e no talude da esplanada;

  • Colocação de sinalética (informativa e rodoviária) e de mobiliário urbano em madeira, pedra e betão (delimitadores de circulação/ estacionamento, papeleiras e RSU e suportes de para bicicletas).

Tal como nas outras intervenções do Polis Litoral Sudoeste, será dada particular atenção à proteção das espécies autóctones durante a realização dos trabalhos.

VILA DO BISPO
 

Praia da
Boca do Rio

Empreitada concluída

Valorização e qualificação da praia localizada na foz da Ribeira do Vale Barão – praia não sujeita influência direta de núcleos urbanos e associada a sistemas naturais sensíveis – tendo em vista a conservação da natureza e da biodiversidade, a renaturalização e proteção da plataforma aluvionar e do sistema dunar existentes, a valorização da estação arqueológica confinante e do futuro centro de interpretação (a instalar nas antigas instalações da Companhia Geral das Reais Pescarias do Algarve), assim como a melhoria das condições de acesso e utilização da praia e do equipamento.

 

 

INVESTIMENTO
PROJETO

170.679€

 

António Marques - Arquitectura e Planeamento, Lda

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Estudo de geoarqueologia

EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: Proman, S.A.

Acompanhamento arqueológico

FINANCIAMENTO

ALGARVE 21:        102.408€

M.Ambiente:              35.501€

C.M. Vila do Bispo: 32.770€

A intervenção incidiu, assim, sobre o acesso, bermas e zonas compactadas pelos rodados dos veículos com o objetivo de recuperação das áreas afetadas e ordenamento do estacionamento e circulação.

Entre outras, foram realizadas as seguintes ações: reperfilamento, pavimentação e balizamento da via de acesso e dos lugares de estacionamento; requalificação da antepraia com colocação de equipamento, mobiliário urbano, recolha de RSU, dissuasores de estacionamento e sinalética adequados; escarificação do solo nas áreas anteriormente compactadas pela rodagem de veículos, aumentando a taxa de permeabilidade do solo e criando condições para a sua renaturalização

Acionistas
Financiamento

Polis Litoral Sudoeste, Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S.A.(em liquidação)

Rua Serpa Pinto, n.º 32

7630-174 Odemira

 

geral@polislitoralsudoeste.pt

Tel 283 300 050

Fax 283 322 130

© 2014 Polis Litoral Sudoeste.

by CDB, Designing Business

IMG_1087.jpg