2011.04.19

Primeira obra do Polis Sudoeste vai arrancar na Arrifana

Irão arrancar no início de maio as obras de reposição das condições de ambiente natural na Arrifana, concelho de Aljezur, que constituem a primeira empreitada do Polis Litoral Sudoeste, programa de requalificação e valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

 

Lançada há poucos dias, a “empreitada de reposição das condições de ambiente natural pela recuperação e proteção dos sistemas costeiros na Arrifana” implicará intervenções de reabilitação na fortaleza local, a qualificação do seu espaço envolvente e o ordenamento das acessibilidades e do estacionamento, e é financiada pelo Plano Operacional de Valorização Territorial (POVT).



Com um investimento previsto de 100.787 euros, iniciativa, a empreitada deverá estar concluída num prazo máximo de 90 dias.

A obra compreende a escavação e levantamento arqueológico, a intervenção de reabilitação do muro do forte e a requalificação do espaço público envolvente.

Esta requalificação terá expressão nas seguintes operações:

 execução de pavimentos, remodelação da vedação sobre a arriba, fornecimento e colocação de mobiliário urbano, instalação de passadiços de madeira, balizamento do estacionamento e espaço envolvente, instalação e fornecimento de sinalização de trânsito vertical, recuperação e estabilização da ruína, instalação de iluminação pública e cénica e drenagem de águas residuais.

A área de intervenção integra a zona envolvente à ruína do Forte da Arrifana, compreendendo o promontório onde se localiza o Forte, a parede arruinada do Forte, o acesso e o parque de estacionamento.

A empreitada insere-se numa área aproximada de 2.800 metros quadrados 
e desenvolver-se-á numa extensão de 478 metros ao longo da costa, desde o início do estacionamento até à arriba. 



Esta ação insere-se no âmbito do Polis Litoral Sudoeste, última Operação Integrada de Requalificação e Valorização da Orla Costeira do Programa Polis Litoral a entrar em fase de concretização.

Constituída pelo Decreto-Lei n.º 244/2009, de 22 de setembro, a Sociedade Polis Litoral Sudoeste — Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S.A., sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, tem como acionistas o Estado, através do Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território e os municípios de Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo.

O Polis Litoral Sudoeste integra, entre outras, a empreitada de proteção e recuperação de sistemas dunares e arribas, a empreitada de reposição das condições de ambiente natural e recuperação e proteção dos sistemas costeiros - Cabo de S. Vicente - Ponta de Sagres e a empreitada de promoção da mobilidade sustentável - Ecovia do Litoral Sudoeste e ciclovias de acesso às praias.

O investimento global previsto para este Polis Litoral, que se estenderá até 2013, é de 46,7 milhões de euros, 48 por cento dos quais são de origem comunitária.

Please reload