2011.07.06

Obra do Polis Litoral Sudoeste na Arrifana arranca segunda‐feira

Será celebrado na próxima segunda-feira, dia 4 de julho, o contrato da “empreitada de reposição das condições de ambiente natural pela recuperação e proteção dos sistemas costeiros na Arrifana – zona envolvente à fortaleza”.

Com um investimento previsto de 100.787 euros, a empreitada, a começar de imediato, deverá estar concluída num prazo máximo de 60 dias.

 

A intervenção no concelho de Aljezur enquadra-se no Polis Litoral Sudoeste, programa de  requalificação e valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

A empreitada, a adjudicar à empresa Planirest - Construções, Lda, implicará intervenções arqueológicas e de reabilitação na fortaleza local, a qualificação do seu espaço envolvente e o ordenamento das acessibilidades e do estacionamento.

As obras inserem-se numa área aproximada de 2.800m2 e desenvolver-se-ão numa extensão de 478 metros ao longo da costa.

Constituída pelo Decreto-Lei n.º 244/2009, de 22 de Setembro no âmbito do programa Polis Litoral, que integra também o Polis Litoral Norte, o Polis Litoral Aveiro e o Polis Litoral Ria Formosa, o Polis Litoral Sudoeste foi a última Operação Integrada de Requalificação e Valorização da Orla Costeira a entrar em fase de concretização.

A Polis Litoral Sudoeste — Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S.A., é uma sociedade comercial de capitais exclusivamente públicos, tem participação maioritária do Estado e minoritária dos municípios de Sines, Odemira, Aljezur e Vila do Bispo.

O Polis Litoral Sudoeste integra ações de proteção e recuperação de sistemas dunares e arribas, de reposição das condições de ambiente natural e recuperação e proteção dos sistemas costeiros, de requalificação de infraestruturas de fomento à atividade piscatória, de requalificação de espaços balneares, de requalificação de pequenos aglomerados costeiros, criará a ecovia e ciclovias do litoral sudoeste, criará estruturas de suporte a atividades de relação com a natureza e, por fim, equipamentos de divulgação cultural e científica.

O investimento global previsto para este Polis Litoral, que se estenderá até 2013, é de 46,7 milhões de euros, 48 por cento dos quais são de origem comunitária.

Please reload