2014.12.18 (53.2014)

Assembleia-Geral de Acionistas aprova Contas de 2013 da Polis Litoral Sudoeste

Odemira, 18 de dezembro de 2014 – A Assembleia-Geral de Acionistas da Polis Litoral Sudoeste, SA, ontem reunida, deliberou aprovar o relatório e as contas consolidadas relativas ao exercício de 2013.

A nível global, o ano de 2013 ficou marcado pelo processo de reprogramação proposto pelo acionista Estado. Em virtude das limitações ao investimento impostas às empresas do setor empresarial do Estado, a Polis Litoral Sudoeste tinha iniciado, já em 2012, um programa envolvendo uma recalendarização dos investimentos contratuais previstos. Durante o exercício de 2013 foi implementado um novo plano de redução de custos, que consistiu na redução de encargos associados às prestações de serviços anteriormente contratadas e foram consolidados os pressupostos de reprogramação física, financeira e temporal da intervenção de Requalificação e Valorização do Litoral Alentejano e Costa Vicentina. O investimento global previsto passou para 40,1 milhões de euros (em vez dos 46,7 milhões de euros inicialmente considerados) até 31 de dezembro de 2015 (em vez de 31 de dezembro de 2013).

No final do exercício de 2013, encontrava-se realizado 73,7% do Capital Social da Sociedade, no valor total de 14.449.200,00 euros; o acionista Estado tinha realizado a totalidade da sua comparticipação, a Câmara Municipal de Odemira 83%, a Câmara Municipal de Aljezur 50%, a Câmara Municipal de Vila do Bispo 10% e a Câmara Municipal de Sines não tinha qualquer realização de capital. Durante o ano de 2014, a realização de capital sofreu alterações, designadamente através da realização de capital pela Câmara Municipal de Sines.

Globalmente a despesa realizada em 2013 situou-se nos 1.238.251,94 euros, o que, em termos acumulados, coloca a despesa realizada à mesma data nos 5,75 milhões de euros.

A cobertura financeira da despesa foi efetuada com base nos financiamentos realizados/recebidos desde 2010 (essencialmente, capital social dos Acionistas e financiamento comunitário), sendo que em termos acumulados, no final do exercicio de 2013, o financiamento global recebido pela sociedade atingiu os 15,9 milhões de euros.

Please reload