O objetivo geral a atingir é a estabilidade de todo o Sistema, e não apenas de parte, sendo, por isso, necessário conter o processo de erosão costeira, com especial relevo para o de origem antrópica, garantindo a recuperação e o reforço/estabilização dunar e das arribas, o balizamento/ordenamento dos acessos às praias e a demolição/remoção de construções ilegais ou abandonadas, compatibilizando a fruição humana e a proteção da natureza e minimizando as situações de risco de bens e pessoas.

Reposição das condições de ambiente natural

pela recuperação e proteção de sistemas costeiros

Ponta de Sagres 
(apenas fase de projeto)

clique no mapa para conhecer as intervenções
Saber mais

Carrapateira

SANTIAGO DO CACÉM
 

Lagoa de

Santo André

Empreitada concluída
Objetivo

Manutenção e reposição das condições naturais do ecossistema costeiro e lagunar que assegurem a sua estabilidade biofísica e minimizem situações de risco de bens e pessoas.

 

A primeira fase previu a demolição de algumas vias existentes e bolsas de estacionamento, o ordenamento das circulações e criação de lugares de estacionamentos afastados dos sistemas dunares. Também estão incluídos trabalhos de execução de passadiços de acesso às praias e à área da lagoa, criação de zonas de paragens e trabalhos de recuperação e valorização ambiental e paisagística com recurso a plantações no sistema dunar, erradicação de espécies infestantes, colocação de captadores de sedimentos, proteções do sistema dunar e plantações nas áreas adjacentes ao novo estacionamento e construções existente.

 

INVESTIMENTO
ESTUDOS COMPLEMENTARES

Boaventura Afonso – Estudos, Projectos e Consultoria Ambiental, Lda.

 

PROJETO

1.056.000€

 

Levantamento topográfico

Levantamento hidrográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Cordivias - Engenharia, Lda

Fiscalização:  VHM, S.A.

FINANCIAMENTO

POVT:               756.521€

M.Ambiente:   149.479€

CM. Santiago Cacém:  150.000€

ODEMIRA
 

Almograve

Requalificação dos Passadiços de Acesso à Praia do Almograve

 

Promover a valorização dos ativos naturais e paisagísticos, que caracterizam esta Região, como destino turístico associado a uma oferta qualificada e ajustada às características ambientais, naturais e patrimoniais, reforçando a atração deste território como um destino compatível com a identidade de um Parque Natural.

PROJETO

ENGISPHERA - Engenharia, Lda.

 

EMPREITADA

CALAVEIRAS, Unipessoal, Lda.

Fiscalização: FUTURE PROMAN, S.A.

FINANCIAMENTO
Empreitada concluida
ODEMIRA
 

Cabo Sardão -
Entrada da Barca

Incidindo sobre o troço costeiro de 6 km entre o Cabo Sardão e a Entrada da Barca (Zambujeira do Mar), no concelho de Odemira, esta ação consistiu na requalificação da zona envolvente do Cabo Sardão, com vista à melhoria das suas condições naturais e paisagísticas, bem como na criação de estruturas de apoio à visitação, ao percurso e à educação ambiental.

 

INVESTIMENTO
PROJETO

1.099.999€

 

Nemus, Gestão e Requalificação Ambiental, Lda.

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

 

Empreitada concluida
EMPREITADA

Vibeiras, S.A.

Fiscalização: VHM, S.A.

POVT:            795.603€

M.Ambiente:  213.077€

CM. Odemira:   91.319€

FINANCIAMENTO
Programa Geral

A circulação automóvel é restringida através da criação de seis novas áreas de estacionamento, localizadas fora das zonas mais sensíveis, a partir das quais o trânsito é interdito ao público em geral. Em termos pedonais há uma clarificação do espaço com a marcação de caminhos, a criação de eixos preferenciais apetecíveis e a sinalização de direções e locais.

 

A zona do Cabo Sardão é um local emblemático da Costa Alentejana e tem potencial para a visitação, pelo que aí se concentra um conjunto importante de ações de requalificação. Realça-se a criação de uma zona de receção pedonal, a definição de zonas de circulação e a criação de percursos formais, perpendiculares à linha de costa, com zonas de estadia /contemplação da paisagem no final. Estas correspondem a plataformas elevadas e balizadas, de modo a proporcionar as vistas mais procuradas e estabelecer claramente limites à circulação.

 

A partir do Cabo Sardão é identificado um percurso de educação ambiental, apoiado num conjunto de painéis informativos e educativos, bem como mesas interpretativas, dedicados a temáticas diversas, com o objetivo de promoção, divulgação e sensibilização para o património cultural e natural presente no troço costeiro, fornecendo um enquadramento geográfico e temático adequado ao visitante. O projeto contribui ainda para a proteção e salvaguarda de pessoas e bens através da sinalização informativa e de risco e da delimitação de zonas perigosas devido à instabilidade das arribas.

 

É também na envolvente do Cabo Sardão que se centram as intervenções sobre a vegetação, vocacionadas para requalificação paisagística da área e perseguindo objetivos de requalificação ecológica: plantações experimentais em plataformas compactadas sem vegetação, vegetação de enquadramento, recuperação de áreas com vegetação invasora e área experimental de substituição de sebe de acácia por sebe com espécies não invasoras.

 

Eu sou um parágrafo. Clique aqui para adicionar o seu próprio texto e editar-me. Sou um ótimo lugar para você contar sua história e para que seus visitantes saibam um pouco mais sobre você.

 
ODEMIRA

Entrada da Barca -

Zambujeira do Mar

A reabilitação e requalificação do caminho pedonal e miradouros entre a Entrada da Barca – Zambujeira do Mar, teve por objetivo promover e salvaguardar a segurança e proteção de pessoas e bens que utilizam regularmente aquele percurso que apresentava situações de ameaça grave à integridade física dos utentes do espaço.

Para além deste aspeto fundamental para a segurança dos utilizadores do espaço a intervenção permitiu a inibição do pisoteio e a invasão dos ecossistemas naturais envolventes e sistemas naturais da Arriba que delimitam o caminho pedonal.

PROJETO

Boaventura Afonso - Estudos, Projectos e Consultoria Ambiental, lda.

 

EMPREITADA

Decoverdí - Plantas e Jardins, Lda.

Fiscalização: Engisphera - Engenharia Lda.

INVESTIMENTO
Empreitada concluida
  • Reabilitação e requalificação do percurso existente com pavimento em tout-venant;

  • Reparação dos passadiços existentes em madeira com fornecimento e colocação de corda e substituição de prumos danificados na estrutura da guarda;

  • Implementação de sistema de drenagem de águas pluviais, permitindo melhorar a drenagem e minimizar a erosão de pavimento

  • Fornecimento, reparação e requalificação do mobiliário existente e colocação de luminárias solares autónomas nas zonas de estada;

  • Fornecimento e colocação de equipamentos de manutenção física nas zonas de estada.

ALJEZUR
 
Fase 1  - Parque de estacionamento e acesso nascente à Praia de Monte Clérigo

Os trabalhos nesta zona consistiram no arranjo do acesso à praia, estacionamento e passeio e instalação de um passadiço de madeira, com cerca de 50 metros, em substituição da escada pré existente, muito danificada.

 

 

 

Fase 2  – Caminho de Costa e acesso à praia da Amoreira

Este setor do projeto respeita à requalificação do caminho que leva à extrema Sul da praia da Amoreira, e tem como objetivo principal proporcionar as condições de segurança para a circulação de peões em faixa autónoma, recorrendo a uma alteração do perfil da via, passando de dois sentidos a um sentido alternado nos locais assinalados. No troço junto ao restaurante “O Gabriel”, a faixa de rodagem passa a ter 5 metros de largura, com estacionamento contiguo.

 

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

ESTUDOS COMPLEMENTARES

António Marques – Arquitectura e Planeamento, Lda.

 

PROJETO

1.015.611€

 

INVESTIMENTO

A intervenção, com 23.307 m2, está repartida pela frente de praia de Monte Clérigo e caminho da praia da Amoreira.

Foram desenvolvidos os seguintes trabalhos:

  • Renaturalização e recuperação da paisagem para estabilização do cordão dunar e erradicação de espécies exóticas;

  • Ordenamento da circulação viária e pedonal com reperfilamento do acesso à Praia da Amoreira, lado sul e formalização de estacionamentos na Amoreira e Monte Clérigo;

  • Construção de um acesso à praia de Monte Clérigo, lado norte, em passadiço;

  • Controlo e redirecionamento de regueiras pluviais e minimização da erosão.

 

Amoreira -
Monte Clérigo

Empreitada concluída
EMPREITADA

Vibeiras, SA.

Fiscalização: Proman, S.A.

POVT:          746.870€

M.Ambiente:  188.119€

CM. Aljezur:   80.623€

FINANCIAMENTO
ALJEZUR
 

Arrifana

Requalificação da Ponta da Fortaleza da Arrifana tendo em vista a minimização das situações de risco associadas às zonas costeiras, a proteção e recuperação do património natural e cultural existente e a melhoria das condições de acesso e segurança na utilização da praia.

 

O projeto incidiu sobre uma faixa litoral com cerca de 1 km que vai desde a Praia da Arrifana à fortaleza, subdividindo-se em 3 zonas confinantes que serão objeto das seguintes intervenções:

 

Zona 1 - área de acesso à praia

Estabilização da arriba através do controlo da escorrência superficial e da renaturalização da encosta, reperfilamento do acesso viário e regularização do estacionamento fora da zona de risco e beneficiação da escadaria em madeira e das instalações sanitárias

 

Zona 2 - área entre a Arrifana e a fortaleza

Intervenção na estrada municipal e numa pequena variante sobre a arriba, tendo em vista o controlo do escoamento superficial, o ordenamento dos modos de circulação e a requalificação e enterramento de infraestruturas

 

Zona 3 - fortaleza

Valorização da Fortaleza da Arrifana e área envolvente centrada na requalificação dos muros do forte e do espaço público envolvente, incluindo a área de estacionamento

 

Empreitada concluída
INVESTIMENTO
PROJETO

1.329.811€

 

António Marques – Arquitectura e Planeamento, Lda.

 

ESTUDOS COMPLEMENTARES

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

Prospeção arqueológica

EMPREITADA

Vibeiras, SA.

Fiscalização: Proman, S.A.

POVT:            938.329€

M.Ambiente: 274.037€

CM. Aljezur:   117.444€

FINANCIAMENTO
VILA DO BISPO
 

Ponta de Sagres

Valorização da reserva biogenética concluída
Reposição das condições de ambiente natural em reavaliação

A intervenção na área costeira ente o Cabo de S. Vicente e a Ponta de Sagres abrange as áreas a Sul da EN268 entre a Ponta de Sagres e o Cabo de S. Vicente, compreendendo duas ações:

  • P2.5 - Reposição das Condições de Ambiente Natural pela Recuperação e Proteção dos Sistemas Costeiros entre o Cabo de São Vicente e a Ponta de Sagres (apenas fase de projeto) e

  • P3.3 - Valorização da Reserva Biogenética da Ponta de Sagres.

 

 

A intervenção proposta tem como principais objetivos dar a conhecer este território aos visitantes da área, melhorar a fruição da mesma, aumentando a capacidade de carga e reduzindo simultaneamente a sua agressão, permitindo visitá-la e percorrê-la com maior segurança e comodidade.

 

A clara definição e delimitação de percursos de pontos de estadia e miradouros associa-se à exclusão do uso motorizado criando-se estacionamento e balizamento nos pontos de chamada incluindo-se ainda a melhoria dos acessos às praias.

 

Os pontos de acolhimento que assinalam os acessos principais aos circuitos panorâmicos, estabelecem uma pontuação regular na pista entre Sagres e S. Vicente conferindo um ritmo de progressão e oferecendo pontos de repouso e abrigo ao longo do percurso.

 

Espera-se que com esta intervenção, se alcance uma efetiva regeneração da paisagem, anulando a degradação de vastas áreas, que atualmente se verifica, e se obtenha a consciencialização dos utilizadores para o real valor biogenético deste local.

 

PROPOSTA
EXISTENTE

POVT:     900.957€

M.Ambiente:  188.119€

CM. Vila do Bispo:  104.471€

FINANCIAMENTO

---

EMPREITADA

Levantamento topográfico

Levantamento cadastral

ESTUDOS COMPLEMENTARES

JRFHC, Associados, Lda.

 

PROJETO

1.249.195€

 

INVESTIMENTO
Ação em reavaliação,

por constrangimentos alheios à sociedade Polis Litoral Sudoeste

Acionistas
Financiamento

Polis Litoral Sudoeste, Sociedade para a Requalificação e Valorização do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, S.A.(em liquidação)

Rua Serpa Pinto, n.º 32

7630-174 Odemira

 

geral@polislitoralsudoeste.pt

Tel 283 300 050

Fax 283 322 130

© 2014 Polis Litoral Sudoeste.

by CDB, Designing Business